• Clau Gazel

Cartier – Style et Histoire: 160 anos de história em exposição no Grand Palais


diademe 1914 FB

Coroa em platina, diamantes, pérolas, ônix – 1914 (Coleção Cartier; foto de N. Welsh)

Em cartaz no Salon d’Honneur du Grand Palais desde 04.12.213, a exposição Cartier – Style et Histoire vai muito além de uma exibição de joias e, ao contrário do que se possa imaginar, não se apresenta como uma vitrine de objetos valiosos.

Esta verdadeira retrospectiva da Cartier, organizada pela primeira vez na história, reúne mais de 600 joias, entre coroas, relógios, colares, aneis, braceletes, porta-cigarros, binóculos e vestidos bordados em pedras presciosas. Também estão expostos gravuras e fotografias da famosa loja da rue de la Paix em Paris e desenhos e rascunhos que testemunham o processo criativo das mais luxuosas encomendas feitas por familias reais de diversos países, como Espanha, Portugal e Inglaterra e atrizes como Grace Kelly, Liz Taylor e Maria Félix. Algumas dessas importantes figuras no universo Cartier ganham destaque especial na exposição, como é o caso de Liz Taylor; um extrato de um vídeo exibe a atriz sendo presenteada pelo marido com um luxuoso colar de esmeraldas à bordo de uma lancha.

Nascida em 1847, a história da Maison Cartier está entrelaçada não apenas aos costumes da alta sociedade francesa e internacional, mas também à arte que influenciou o design adotado pelos estilistas de uma das maiores joalerias do mundo e, consequentemente, a moda que marcou diversas épocas. Nesse sentido, é especialmente marcante a parte da exposição dedicada à Art Nouveau e à Art Deco: joias, mobiliário e cartazes publicitários estão intimamente unidos em um único universo artístico, ainda que a Maison Cartier tenha sempre conseguido conservar um estilo próprio.

Destaque ainda para a ala destinada à estreita relação que Cartier criou com o Oriente através da realização de joias para ilustres figuras como o marajá Bhupindar Singh (foto abaixo), entre tantos outros. E foi desta relação que em meados de 1925/1930 a casa lançou a moda das joias hindus na Europa.


collier hindou 1936

Colar hindu em platina, ouro branco, safiras, esmeraldas e rubis – 1936, restaurado em 1963 (Coleção Cartier; foto de N. Welsh)

E para dar à exposição o glamour que ela merece, ela acontece praticamente no escuro, com luz suficiente apenas para ler as legendas, e o recém restaurado Salon d’Honneur é inundado por projeções contínuas, coloridas e encantadoras: esmeraldas, pêndulos, correntes e diamantes deslisam pelas paredes e envolvem o visitante. Anote: Grand Palais – Avenue du Général Eisenhower – 75008; de 04.12.2013 a 06.01.2014 – qua/sáb. 10h/22h e dom/seg. 10h/20h; de 08.01.2014 a 16.02.2014 – qua/seg. 10h/20h (qua. até 22h); férias de Natal (21.12.2013 a 04.01.2014) qua/seg. 9h/22h; ingressos 11 euros; metrô Champs-Élysées/Clemenceau/linhas 1 e 13.

#dicasdeParis #exposiçãodejoiasdaCartiernoGrandPalais #GrandPalais #MaisonCartiernoGrandPalais

0 views0 comments