• Clau Gazel

Dicas da Sra Providência: organize sua vinda para Paris


Hoje não tem coluna “Hoje em Paris”. Não saí de casa, pois precisava dar conta de todos os e-mails que andei recebendo de leitores do blog, ávidos por dicas para a próxima vinda à Paris. E aí, a Sra Providência começou 2011 com tudo. Não só respondi todos os e-mails com resolvi concentrar todas as respostas aqui, numa espécie de guia rápido.

1. Quando ir para Paris

1.1. Em linhas gerais, se puder escolher, sugiro evitar as estações extremas: alto-verão (julho e agosto) e inverno (dezembro e janeiro). No caso do verão, além da temperatura há dois fatores adicionais a serem considerados: tudo fica muito cheio e  há preços exorbitantes de passagens e hotéis.

1.2. Se resolver vir no frio, é bom se conscientizar de que será uma viagem diferente. Não dá para fazer longas caminhadas. Andar na beira do Sena, então, ufa, que difícil! É preciso usar e abusar do transporte público.  Outra dica para não sofrer é parar de vez em quando para tomar uma chocolate, um café. Parace uma dica boba, mas na hora da empolgação, você segue em frente e, quando se dá conta, está com os dedos, o nariz e as orelhas congelados. Veja os posts sobre roupas de inverno e transporte público.

2. Como calcular quanto vou gastar

Para se programar financeiramente, os gastos que você precisa considerar são: passagens, hospedagem, alimentação e visitas pagas (museus, e monumentos em geral que você já sabe que quer conhecer). Aí você acrescenta uma gordura de segurança… e para comprinhas, lógico!

3. Onde ficar

3.1. Hotéis – opte por hotéis indicados por alguém. Em Paris tem muita tranqueira a preços altos. Hotéis com quartos velhos, fedidos e banheiro caindo aos pedaços, por 120/130 euros,  têm aos montes. Evite essa roubada. Dê uma olhada nos hotéis que sugiro. O que indico de mais barato é o Ibis Bastille Opera (aproximadamente 100 euros a noite). Não conheço outro hotel razoável por este preço.

3.2. Apartamentos – A experiência de ficar num apartamento é fantástica. O fato de você poder ir ao supermercado, à queijaria, à padaria e comprar tudo do bom e do melhor tornará sua viagem inesquecível! O site Parisian Home eu já testei e aprovo. Os sites Feel Paris e Paris Attitude foram bem recomendados por amigos/conhecidos que já usaram. Conheço  também uma pessoa que aluga seu apartamento pelo Paris Attitude que diz que eles são bem exigentes em relação aos imóveis.

4. Como ir do aeroporto para a cidade e vice-versa

Há três maneiras: taxi (custa por volta de 50/60 euros para a região de Saint-Michel), trem – RER linha B (custa aproximadamente 9 euros  o trecho por pessoa – o valor depende da estação em que você pegará o trem) ou ônibus – Roissybus (custa 9,40 euros por pessoa o trecho – para horários, clique aqui). Se pedir taxi no hotel, confirme se pedirão  mesmo um taxi ou uma Van. Essas cobram por pessoa e o transporte pode acabar saindo mais caro. Falo isso porque já fui surpreendida com a chegada de uma Van.

5. Quanto custa comer bem em Paris

Bom, tem restaurantes de todos os preços. Eu sou muito ligada em comida e não como em qualquer lugar. Costumo dizer que para uma boa refeição, tomando uma tacinha de vinho e tal, você acaba gastanto uns 25/30 euros por pessoa. Mas que você encontra coisa mais barata, encontra. Se quiser comer crepe (veja no blog dica de lugar que eu amo) vai gastar no máximo 6/7 euros. Se quiser comer sanduíche, vai gastar menos ainda. Se quiser comer falaffel (sanduiche de bolinhos de fava, de origem judaica. Leia mais) gasta 5/6 euros. Eu acho que é legal fazer um mix de comidas mais simples, como crepe e sanduíche, com restaurantes legais. Aí a viagem fica interessante. Mas se você ficar em apartamento e fizer as refeições em casa, esse custo cai muito. Para você ter uma idéia, com 50 euros no supermercado vc faz a festa (veja quanto custam as coisas no supermercado). Na padaria 10 euros rendem demais: um pedaço de quiche ou um doce custa 2,50 e a baguete, 1,15 euros! Enfim, para você ter um norte, pense em quantos dias você acha que jantariam ou almoçariam em casa. E aí, faça as contas como se nesta refeição você  vá gastar a metade do que gastaria num restaurante. Lógico que a conta não é exata, mas dá para ter uma boa idéia.

6. Como fazer o tempo render

6.1. Para não bater cabeça, escolha antecipadamente os principais pontos que mais tem vontade de ir: Torre Eiffel, Notre-Dame, Sacre-Coeur etc. Se cada um dos viajantes tem vontade de ir para um canto, não tem problema. Se separem e marquem  encontro depois. O que não pode acontecer é vir até aqui e não ir a um lugar desejado porque nem todos toparam conhecer o mesmo lugar.

6.2. Lembrem-se de conferir o horário de funcionamento dos lugares que quer conhecer, para não fazer uma programação furada. Os museus, por exemplo, sempre fecham um dia da semana; geralmente é na segunda-feira. O Louvre fecha às terças.

6.3. Nos fins-de-semana, lembre de reservar os restaurantes. Também confira sempre os horários de funcionamento, pois muitos fecham cedo na hora do almoço e também aos domingos.

6.4. No primeiro domingo do mês os museus de Paris tem entrada gratuita, o que torna as filas intermináveis.

6.5. Cuidado com os feriados, pois vários estabelecimentos fecham. Fique atento nas seguintes ocasiões:  Páscoa,;01/05 – Dia do Trabalho; 14/07 – Queda da Bastilha; Natal e Ano Novo.

7. Andar à pé ou transporte público

É muito bom andar por Paris. Isso faz parte do turismo parisiense, andar pelas ruas. Mas quando tem pouco tempo acredito que o transporte público é a melhor opção. Eu acho interessante o passe Paris Visite (veja post no blog com a tabela de preços).

8. Andar de bike é uma opção: considere-a!

O sistema para alugar bikes da Prefeitura de Paris está explicado no blog: como andar de bike.  Atenção: é preciso ter cartão de crédito com chip. É lógico que o clima deve estar a seu favor.

9. Como fugir da fila da Torre Eiffel

Todos os dias que vou até lá, está lotado de gente. É inacreditável! O que você pode fazer é comprar pelo site, com horário marcado. Clique aqui e veja o post que tem as diretrizes.

10. Dica de roteiro

Tenho uma sugestão de roteiro de 5 dias no blog que pode tanto ser usado por principiantes como por quem já esteve em Paris. Ele foge um pouco do básico, porque incluí lugares que adoro e nem sempre são indicados nos guias. Acesse o roteiro.

#comofugirdafiladaTorreEiffel #comoirdoaeroportoCDGparaParis #quantocustacomerbememParis #programesuaviagemparaParis #dicaderoteiroemParis #dicasdeParis #quandoirparaParis #10dicasparaprogramarsuaviagemaParis #ComocalcularquantogastaremParis

0 views0 comments