• Clau Gazel

Le 104: arte, música e vida em Paris

Le 104, um lugar amplo não apenas em questão de espaço, mas em termos de concepção. O local onde funciona o centro cultural foi a sede do serviço funerário municipal de 1905 a 1997. Durante os anos de plena atividade, de lá partiram mais de 27 mil veículos funerários por ano. O encerramento definitivo das atividades do serviço funerário municipal se deu em 1998. Em 2001 o então Prefeito de Paris, Bertrand Delanoë, lança o projeto para restauração e reabilitação do prédio – são dois grandes imóveis, pertencente à prefeitura.


104_1

le 104

Inaugurada em 2008, o 104 é um centro voltado à criação e produção artística contemporânea, sempre de olho nos jovens talentos. Com agenda intensa, ali é possível conferir exposições, espetáculos de dança, peças de teatro, shows de música e até uma feira semanal de produtos orgânicos (todos os sábados a partir das 11h).


le 104 5

keith Haring 104_ 1

Pátio ocupado por estátuas gigantes durante a exposição de Keith Haring (verão 2013).

Além disso, totalmente aberta ao público, estimula a interação entre jovens e crianças que frequentemente ocupam seu pátio e fizeram dele um local de ponto de encontro. Todos os dias é possível ver ali um grupo de Hip Hop, outro, que pratica equilibrismo, e ainda, gente treinando peças de teatro. Na verdade, o tipo de manifestação artística não importa; o espaço é livre, no sentido mais amplo da palavra.


Le 104 4

le 104 1

le 104 2

le 104 3

E o que mais encontrar por lá?

Para um cafezinho: o Café Caché, simpático café escondidinho e ideal para a pausa durante o dia;

Para comer de verdade: o restaurante Les Grandes Tables, com cara e jeito de loft industrial, tem comida do dia-a-dia, mas com toque criativo e moderno;


104_4

Para comer, beber e conversar: Le Camion à pizzas é um caminhão de pizza estrategicamente instalado no pátio aberto e rodeado por espriguiçadeiras que lotam nos dias de calor;

Para os intelectuais: a livraria Le Merle Moqueur tem amplo acervo de títulos sobre arte;

Para os naturebas: L’épicerie du 104 é um mercadinho com produtos naturais e orgânicos;

Para comprinhas: o Appartement Emmaus é um brechó variado e com preços para lá de interessante. Roupas, móveis e objetos de decoração que podem se tornar “o”achado da sua casa;

Para a criançada: La Maison des Petits é uma espécie de brinquedoteca para crianças de até 5 anos. A entrada é gratuita e conforme ordem de chegada. A ideia é estimular a criatividade dos pequenos;

Para amadores: Le Cinq é um espaço de criação artística dedicado ao público infantil e adulto, mas limitado aos moradores e associações dos 18e e 19e arrondissements;

Para mentes criativas: La Nouvelle Fabrique é um atelier onde suas atividades manuais podem ser realizadas e até vendidas;

Salas de espetáculos: Salle 200 e Salle 400, 2 espaços destinados aos mais variados tipos de espetáculos.

Anote: 104, Rue d’Aubervilliers e 5, Rue Curial – 75019. Metrô: Crimée – linha 7.

Agradecimentos especiais à Gabrielle (Le Cinq) pela visita oferecida.

#centrosculturaisemParis #dicasdeParis #Le104

0 views0 comments