• Clau Gazel

Sebatião Salgado expõe Genesis em Paris

Há maios ou menos 2 meses não se falava de outra coisa com tamanho destaque nos programas culturais da tv francesa; vi em 2 dias Sebastião Salgado ser entrevistado em 3 canais diferentes. A exposição Genesis, que começou no dia 25 de setembro na Maison Européenne de la Photographie era, de fato, um dos eventos culturais mais esperados no ano. O fotógrafo brasileiro é reconhecido mundilamente não apenas por suas fotos, mas pelo seu engajamento na luta contra as injustiças sociais, a guerra, a fome, a pobreza e pela preservação no planeta.

A exposição está espalhada em 3 andares e ocupa 5 salas, nas quais as 245 fotos estão distribuídas por assuntos, ou melhor, conforme o local em que foram tiradas. Sebastião Salgado começou este projeto há aproximadamente 8 anos. Viajou pela América do Sul: Brasil, Venezuela, Argentina, Peru, Bolívia, Paraguai. Na África, passou pela Namíbia, pela Etiópia. Percorreu terras longínquas no Canadá. E o Polo Sul. Submetidos as diferentes condições climáticas e paisagens naturais, os diversos povos e tribos fotografados guardam uma característica comum, que constitui o fio condutor da exposição: são povos que conseguiram escapar ao mundo contemporâneo, em regiões vastas, intactas e silenciosas, onde a natureza ainda reina e dita o ritmo da vida humana, animal e vegetal. E é esse o mundo que, na visão do fotógrafo, precisa de cuidado, precisa ser preservado. Esse mundo frágil, intrigante e maravilhoso.

Na Argentina, fotografou paisagens gélidas da Patagônia, muitas vezes repletas de imensas colônias de pinguins. E de pertinho clicou uma imensa baleia. A foto abaixo é, para mim, uma das mais lindas e incríveis da exposição.


Sebastião Salgado 1

Na Geórgia do Sul, dois leões marinhos observam uma colônia imensa de focas… e um deles observa também o fotógrafo. Esta foto dá a impressão de que, se tocá-la, será possível sentir a textura da pele dos animais. Talvez, por isso, a mais impressionantes de todas.


Sebastião Salgado 2

Nos desertos do Saara e da Namíbia,  jogo de luzes, sombras e as tórduas linhas formadas pelo vento.


Sebastião Salgado 3

No Brasil, Sebastião Salgado visitou a Amazônia e o Pantanal e registrou toda a exuberância da fauna e da flora, assim como o jeito particular de viver de algumas tribos indígenas.


Sebastião Salgado 4

Todas as fotos: direitos autorais de Amazonas Imagens

Anote: Maison Européenne de la Photografie – 5/7 Rue de Fourcy; qua/dom. 11h/19h45; 8 euros; até 05.01.2014; metrô Saint-Paul/linha 1. Dica: a fila na porta não para e, por isso, é preciso ter um pouco de paciência. Se tiver a oportunidade, escolha um dia durante a semana, pois aparentemente está mais tranquilo. Não há venda antecipada de ingressos.

Para mais expos te fotos em Paris neste momento, veja: Raymond Depardon – Grand Palais e América Latina 1960/2103 – Fondation Cartier pour l’Art Contemporain.

#SebastiãoSalgadoemParis #exposiçãodefotosemParis #SebastiãoSalgado #dicasdeParis #MaisonEuropeenedelaPhotographie

0 views0 comments