• Clau Gazel

Van Gogh – Rêves de Japon, na Pinacothèque de Paris

Van Gogh foi extretamente ligado à pintura japonesa, com a qual passou a ter grande contato a partir do fim do Séc XIX. Paris já esttava tomada pelo “japonismo” desde o início daquele século. Van Gogh e Théo, seu irmão, tornaram-se grandes adimiradores de mestres japoneses como Hokusai e Hiroshige e chegaram a ter aproximadamente 400 gravuras japonesas (todas hoje estão no Museu Van Gogh de Amsterdam). E Van Gogh passou a se inspirar neles.


Esta exposição da Pinacothèque de Paris aprofunda-se no tema e analisa com riqueza de detalhes as semelhanças entre  a obra de Van Gogh e de Hiroshige. Além de quadros explicativos que comparam através de figuras os traços e características marcantes das obras dos dois pintores, trechos das cartas trocadas entre Van Gogh e Theo demonstram toda a fascinação do pintor holandês pela arte japonesa, a tal ponto que, morando no sul da França, Van Gogh chegara a afirmar que na Provence ele se sentia no Japão.

Uma segunda exposição, Hiroshige, L’Art du Voyage, também pode ser vista na outro unidade da Pinacothèque .

Anote: Pinacothèque, 2 8, rue Vignon – 75009 – seg/dom. – 10h30/18h30 – 10 euros; ingresso conjugado com a exposição Hiroshige, L’Art du Voyage – 17 euros; até 17.03.2013.

#dicasdeParis

0 views0 comments