• Clau Gazel

5 Dias em Paris pela primeira vez

Esse roteiro foi feito a pedido de alguns leitores do blog que já estão de malas prontas para Paris e outros que têm apenas o sonho em mente. Achei melhor colocar duas opções para o almoço, contemplando algo mais descontraído (piquenique ou comida de rua – atenção, isso não é pejorativo) e caprichar no jantar. Afinal, essa cidade é cheia de restaurantes magníficos que você merece conhecer. Para aqueles que não querem visitar museus – uma pessoa me pediu e não vejo problema algum nisso – sugeri, no final do post, alguns passeios em substituição. Os preços informados nas atrações são de entrada inteira para um adulto.  Os preços das comidas são aproximados, pois pode haver variações nos ingredientes dos pratos e nos preços. Bon voyage.

Dia 1 – Principais atrações


Separe a manhã para conhecer o Museu do Louvre (segunda, quinta, sábado e domingo  9/18h, quarta e sexta  9/22h, fecha às terças, metrô Palais Royal Museé du Louvre). É verdade que num período de 3 ou 4 horas você não conseguirá ver nem metade do museu detalhadamente, mas é suficiente para conhecer as principais atrações. Alem disso, Paris espera por você do lado de fora, não é mesmo? No almoço, que tal entrar no clima com um cachorro-quente rápido? Sugiro a barraca ao lado do Obelisco, praticamente dentro do Jardin des Tuileries. Aproveite para dar uma volta pelo parque. Dali se tem uma bela vista da Torre Eiffel. Siga à pé para a Champs-Élysées. Não é o meu programa favorito, mas acho que na primeira vez em Paris tem que ir para conhecer. E já que está ali, pode dar um pulinho na Ladurré (75, Av. Champs-Élysées, seg./sex.  7:30/23:30h, sáb. 8:30/00:30h e dom. 8:30/23:30h) e degustar seus deliciosos macarons. Se não quiser almoçar cachorro-quente, a Ladurré é uma opção mais refinada e mais cara (18 euros a omelete).  E no fim da Avenida está mais uma atração imperdível, o Arco do Triunfo (todos os dias 10/22:30h), no qual você pode subir. De lá, pegue o metrô, desça na estação Trocadéro e sinta a emoção de ver a Torre Eiffel inteirinha ali, posando para você! Se tiver a oportunidade de esperar o cair da tarde e ver a noite chegar lá de cima, faça isso e não vai se arrepender. Para jantar, O Le Comptoir des Saints-Peres, (29, Rue des Saints-Peres, ter./sab. 7/23h , dom. 9/18h e seg. 7/21h, metrô Saint-Germain-des-Prés)que teve entre seus clientes James Joyce e Hemingway, tem cardápio completo, com salada deliciosas e Steak Tartare preparado e temperado no capricho. Além disso, bons vinhos a preços razoáveis.

Faça as contas Ingresso Louvre – 14 euros (acesso às coleções permanente e temporária) Almoço – 5 euros o cachorro-quente e 2 euros o refrigerante; ou 25/30 euros na Ladurré Ingresso Arco do Triunfo – 9 euros Ingresso Torre Eiffel (último andar) – 13,10 euros Jantar no Le Comptoir des Saints-Peres – 10/20 euros o prato, sem bebida (omelete 8 euros, steak tartare 15 euros)

Dia 2 –Ah, o Marais


Férias também servem para descansar, por isso uma boa idéia é passar o começo da tarde na Place des Voges, para mim uma das praças mais bonitas da cidade. Dali você pode caminhar até a Ilha de Saint-Louis onde a Sorveteria Berthillon (melhor sorvete de chocolate que já tomei na vida e o de baunilha é para fechar os olhos e delirar) te espera. Atenção: vários restaurantes na rua principal da ilha vendem sorvete desta marca, mas Maison Berthillon fica no n. 31 da Rue Saint-Louis en Ile (qua./dom. 10/20h, fecha às segundas e terças). Depois, siga até a Notre-Dame. É bom ter tomado fôlego, pois se pretende subir nas torres da igreja (tour todos os dias, de 1/04 a 30/9  10/18:30h; de 01/10 a 31/03  10/17:30h), precisa estar em forma: são 387 degraus! Logo ali, na margem esquerda do Rio Sena e bem próximo à Notre-Dame fica a Shakeaspeare and Company, um ótimo programa para os amantes da leitura. Bem ao lado, fica a Igreja Saint-Julien-le-Pauvre e a praça anexa, também recomendáveis. Para jantar minha sugestão é a Place du Marché-Sainte-Catherine (metrô Saint-Paul). Há diversos restaurantes ali. O La Place ( tel. 01 42 78 21 32 – comi uma entrada deliciosa chamada crostillant de chevré) ou o Le Marché (tel. 01 42 77 34 88 – melhor magret de canard que eu já comi) tem comida ótima a preços acessíveis. Não se preocupe com o cardápio, pois o número de turistas no Marais e especificamente nesta região justifica o cardápio em inglês, adotado por ambos os restaurantes.

Place du Marché-Sainte-Catherine e seus restaurantes

Faça as contas Almoço – 6 euros o falaffel, 2 euros a coca-cola e 5 euros a cerveja; ou 9 euros a sopa de cebola,11 euros a tarte tatin de tomates e 4 euros a taça de vinho. Sorvete Berthillon 2 bolas – entre 3/4 euros (a confirmar) Ingresso Notre-Dame – 8 euros Jantar – 23 euros o menu no Le Marché  (entrada + prato ou prato + sobremesa) ou 20,50 no Bistrot La Place

Dia 3 – Quartier Latin e redondezas


Crepe na Rue Mouffetard

Se prefere um restaurante para sentar e tomar um vinho com mais calma, o Ristorante Lucia (1, Rue de l’Arbalete – pratos aprox. 16/18 euros) tem comida italiana de qualidade e antepastos com ingredientes fresquíssimos. De lá, faça uma visita à Mesquita de Paris, que fica bem pertinho (visita guiada 3 a 4 euros). O salão de chá anexo é maravilhoso e o chá, delicioso. Para o fim da tarde você tem duas opções: o Jardin des Plantes, que fica bem perto, é lindo e você pode conhecer até o zoológico; ou seguir para o Pantheon e para a Place de la Sorbonne. Para jantar a dica é o Le Buisson Ardent (25, Rue Jussieu, seg./sex. 12/14:30h e 20/23:30h, sáb. 20/13:30h) um dos melhores restaurantes que fui até agora em Paris. Comi um camarão delicioso e um mil folhas de figo divino.

Faça as contas Almoço: crepe 6 euros, refrigerante 1,5 euros e cerveja 2 euros; ou prato de massa 16 euros e taça de vinho 4 euros. Sorvete Alberto:  entre 3/4 euros Chá na Mesquita: 2 euros Visita à Mesquita: 4 euros Jantar: menu completo a 31 euros (sem bebida)

Dia 4 – Curtindo Rodin e Saint-Germain- des-Prés


Comece o dia cedo no Museu Rodin (ter./dom. 10/17:45h), um dos lugares mais agradáveis de Paris. De lá, siga para a Grande Epicerie (38, Rue de Sevres, seg./sáb.  8:30/21h – metrô Sevres-Babylone). Além das guloseimas que vai acabar comprando para levar na mala, escolha sanduíches, frutas, sucos e vinho para um piquenique no Jardins de Luxembourg. Se não estiver disposto a fazer piquenique, o Restaurante Nemrod (51, Rue du Cherche-Midi, seg./sex.  7:30/23:30h, sáb./dom. 8/23h) fica bem próximo dali, tem cardápio bastante variado e uma opção de carne que me deixa com água na boca só de lembrar, o filet de boeuf du Saler,  com sauce morilles (molho feito de uma espécie de cogumelos). Depois, siga para a Saint-Sulpice. Há muito a fazer por ali: experimente os doces do Pierre Hermé, lamba vitrines na Rue Bonaparte, passeie pelo Boulevard Saint-Germain, compre chocolates, conheça os históricos Café de Flore e Les Deux Magots, na Place Saint-Germain-des-Prés, frenquentados por Sartre, Hemingway e Picasso, entre outros. A sugestão para o jantar é o Restaurante L’Epigramme (9, Rue L’Eperon, 01 44 41 00 09, fecha aos domingos e segundas, metrô Odeon), onde comi a melhor sobremesa desde que cheguei aqui, uma panacota leve, doce na medida certa… eu aguentaria comer mais uma inteirinha. O prato principal, filé de pato, era saborosíssimo e macio. O ambiente é moderno, acolhedor e bem pequeno (não sentam mais de 30 pessoas).

Panacota do L’Epigramme


Faça as contas Museu Rodin (museu, exposição temporária e jardins) – 11 euros Almoço: piquenique 20/25 euros; no Nemerod 25/30 euros Pierre Hermé: doces 6/8 euros e macarrons 2 euros a unidade. Jantar no L’Epigramme: 38 euros o menu (sem bebida)

Dia 5- Montmartre


No bairro, indico a Place des Abbesses e a rua de mesmo nome (metrô Abbesses), com diversas lojas, mercearias e boulangeries. No n. 38 da Rue de Abesses fica a padaria que venceu o Grand Prix de la Baguette 2010, ou seja, ali está a melhor baguette de Paris. A visita à Sacré-Coeur (seg./dom. 6/22:30h) é indispensável. De lá, a vista de Paris é linda. A subida é cansativa, mas você pode pegar o funicolaire para chegar até a igreja. Não se preocupe em subir nas torres da Sacré-Coeur: a vista será exatamente a mesma. Aproveite para visitar a Place du Tertre, que fica ao lado da igreja. Esta praça é o ponto mais alto de Paris, onde vários artistas se reúnem para fazer e vender suas obras. Escolha um lugar para almoçar ali, para curtir o clima do bairro. Ou se quiser apenas fazer um lanche, na Place Jean-Baptiste Clément tem uma padaria famosa pela baguete, cuja quiche vale à pena. À tarde programe-se para conhecer a Place Madeleine e a Igreja La Madeleine (seg./dom. 9/19 h, metrô Madeleine). Eu não sou muito de igrejas, mas o altar da Madeleine e suas esculturas são impressionantes. Na praça há várias lojas com comilanças, ervas, cogumelos etc. Dê uma boa explorada, principalmente se tiver veia gourmet. A famosa Fauchon fica ali, nos números 24/26. Se quiser conhecer a Galeries Lafayette (40, Boulevard Haussmann, seg./sáb. 9:30/20h), está a um pulinho. Para encerrar sua estadia na Cidade Luz, sugiro o L’A.O.C. (ter./sáb. 12/14h e  19:30/23h) – tel. 01 43 54 22 52), cuja especialidades são os assados (carnes de porco, frango, pato e carneiro). Eu me deliciei com o Steak Tartare, cujo tempero era maravilhoso.

Faça as contas Almoço – quiche e refrigerante 8 euros Jantar no L’A.O.C – 29 euros o menu completo (sem bebida)

Dicas de hotéis Ibis Bastille Opéra: a partir de 105 euros a noite em quarto duplo. Com antecedência, dá para encontrar quartos por 78 euros (em fevereiro, por exemplo) na internet. Fica bem próximo à Bastille. Hotel Le Clos Medicis: a partir de 140 euros a noite em quarto duplo. Fica no Quartier Latin, bem próximo ao Boulevard Saint-Michel. Hotel Select: a partir de 164 euros a noite em quarto duplo. Fica também no Quartier Latin, na Place de la Sorbonne.

Dicas gerais, para lembrar sempre que for a Paris – Evite comprar o bilhete unitário de metrô, pois o lote com 10 bilhetes sai bem mais em conta (unitário -1,70 euros e 10 bilhetes – 12 euros). – Guarde o bilhete de metrô usado até sair da estação. Se a fiscalização solicitar o bilhete e você não tiver para exibir, será multado. Atualmente essa multa é de 40 euros. – Faça reservas em restaurantes nos fins-de-semana e sempre confira os horários de funcionamento. – Fique atento aos feriados, onde praticamente tudo fecha, especialmente nos dias 01/05 (dia do trabalho), 25/12 (natal) e 01/01 (ano novo). – A bicicleta é um meio de transporte fácil e rápido em Paris. Veja como usar a Vélib’.

Para quem assume que não gosta de museus ou, mesmo gostando, quer explorar a cidade de outra maneira, é só modificar seu passeio conforme sugestão abaixo – Dia 1 – Substitua o Louvre pelo passeio ao Canal de Saint-Martin. – Dia 4 – Substitua o Museu Rodin pelo Haut-Marais e, se for seu tipo de programa, pode aproveitar para conhecer a Merci.

Para um roteiro com a sua cara, montado especialmente para você, entre em contato pelo e-mail claudia@aviagemcerta.com.br. Confira todos os nossos serviços!

#roteirocompletoemParis #roteirode5diasemParis #primeiravezemParis #dicasdeParis #roteiroemParis

2 views0 comments