• Clau Gazel

Le Crazy Horse: o cabaret sensual e moderno de Paris

Já ouviu falar do Crazy Horse? Ele não está entre na lista dos cabarets “tradicionais” de Paris. Porque ele não é, de fato, um cabaret como os outros que existem na cidade e que são constantemente citados em revistas, guias e sites de turismo. O cabaret  foi criado nos anos 50 por Alain Bernardin que, para construir o local, foi buscar inspiração nos Estados Unidos, país pelo qual era apaixonado. E  foi uma pequena e aconchegante cave do 8e arrondissement que Alain escolheu para criar o ambiente que imaginava: um templo onde há lugar apenas para um elemento em destaque, a mulher! E, como não poderia deixar de ser, rodeada de sensualidade, música e humor. Além dos espetáculos, diversos atores e cantores ali se apresentavam, tomando o lugar das dançarinas, dentre o quais Charles Aznavour é um exemplo.

Mesmo após ser vendido em 2005 pela família Bernardin, após a morte de Alain, o Crazy Horse não parou no tempo e jamais deixou de se modernizar. Foi no final dos anos 2000 que o cabaret tomou fôlego e ganhou cara e vida nova; uma reforma foi feita no ano de 2007. A presença de ícones como a artista burlesca e rainha do fetiche Dita Von Teese e a sexy simbol Pamela Anderson colocou-o em destaque na mídia nacional e internacional.

O desejo de inovação e criatividade impulsiona cada um dos novos shows criados pela equipe do Crazy Horse, que até os dias atuais apresenta dois espetáculos por dia com a casa praticamente lotada. Ao glamour e à sensualidade dos corpos perfeitos e provocantes das dançarinas são adicionados elementos surpreendentes e modernos, como luzes coloridas e efeitos especiais. Sombras, espelhos, cores e formas colocam em valor as silhuetas, e o strip tease deixa de ser algo apenas sensual, ganhando também um efeito mágico. As fotos abaixo (créditos:Antoine Poupel) são do Show DÉSIR (Desejo, em francês), que está em cartaz desde 2009 e é dirigido por Philippe Decouflé e  Ali Mahdavi.

Red Shoes: mulheres, sapatos, silhuetas e luzes


crazy horse paris

Chuchotements: suspiros e fuchicos


Crazy Horse 2_AntoinePoupel©Chuchotements

Upside Down – surpreendente jogo de espelhos e imagens


crazy horse paris

Crazy Horse 4_AntoinePoupel©UpsideDown_Nooka

Dynasty: luzes e efeitos especiais


crazy horse paris

Scanner: corpos e luzes em movimento


crazy horse paris

Crisis


crazy horse paris

Curiosidades: O Crazy Horse tem regras de ouro para escolher suas dançarinas. Todas elas devem respeitar os seguintes critérios: altura entre 1,68m e 1,73m; proporção entre as pernas e o busto de 2/3 – 1/3; distância entre os bicos dos seios de 27 cm; distância de 32 cm entre o umbigo e o púbis; formação em dança clássica; talento para atriz. As vagas são disputadíssimas; das aproximadamente 500 candidaturas anuais, apenas 20 dançarinas são escolhidas. Muitos dos figurinos são desenhados por grandes estilistas, como Louboutin.

Um diferencial: pequeno e intimista, o cabaret recebe apenas 250 espectadores por espetáculo. Nada de ônibus e mais ônibus de excursões na porta despejando milhares de pessoas. Turístico? Sim, mas com muito estilo.

Anote: Le Crazy Horse – Av Gegorge V – 75008; apresentações diárias às 20h15 e 22h. ingressos a partir de 65 euros para ver o show no bar (não permite reservas, é preciso comprar na hora); ingressos em mesas a partir de 105 euros (só espetáculo) e 125 euros (espetáculo + 1/2 garrafa champagne).

Assistimos ao espetáculo a convite do Crazy Horse.

#qualcabarévisitaremParis #dicasdeParis #Cabarésparisienses #CabaretsemParis #LeCrazyHorse

0 views0 comments