• Clau Gazel

Mandarin Oriental: Paris no maior estilo

Quando passei pelo hall de entrada do Mandarin Oriental Paris, já sabia que não era pouco o que me esperava. Tudo perfeitamente organizado e bem cuidado, jardim magnífico e restaurantes sob o comando de ninguém mais que Thierry Marx.


Mas ao chegar à suíte, não pude evitar o clichê: c’est magnifique! Para ser um pouquinho mais clara, em português eu diria que é simplesmente surreal.



Fotos: Mandarin Oriental Paris – Suíte Superior

A verdade é que ali cada detalhe conta: do copo d’água, à caixa de guardar controles da tv e do som e a dezena de carregadores para todo e qualquer tipo de celular, do bolinho dando as boas vindas, até os cosméticos criados especialmente para o hotel pela marca francesa  pela Diptyque (tão bom que dá dó de usar, afinal, só lá tem!), da banheira enorme e deliciosa e a cama hiper confortável, do som ambiente à iluminação regulável em todo o quarto.

Lógico que os mimos não se limitam ao quarto. A piscina aquecida, rodeada pelo spa, é magnífica. Um verdadeiro oásis de paz capaz de fazer qualquer um esquecer a localização do hotel, em plena Rue Saint-Honoré.



Fotos: Mandarin Oriental

Depois de relaxar na piscina e na banheira, chegou a hora de experimentar o La Camélia. Assim como o estrelado Sur Mesure, também dentro do hotel, ele leva a assinatura de um dos maiores chefs do momento, Thierry Marx.

Como entrada, dois grandes clássicos franceses, mas cheios de modernidade ma apresentação e no sabor: foie gras com maçã e pão de especiarias e tartare de Saint-Jacques com caviar e tangerina. Ambos em perfeita harmonia, mas foi o foie gras, de sabor leve e macio e acompanhado de minúsculos pedacinhos de maçã, quem roubou a cena.



Os pratos: risoni de lula com legumes crocantes e costela de vitela com couve flor e batata. Ambos em ponto perfeito – e é o que se espera de um restaurante como este. E o sabor da vitela… parece que consigo senti-lo ao escrever este artigo.



O grand finale ficou por conta da sobremesa que leva o nome do hotel e é o sonho para os chocólatras de plantão. Para quem curte frutas, como eu, a combinação perfeita do maracujá e coco,  num cheesecake de casquinha crocante.



Para o cafezinho, o negócio é ir conversar no jardim, debaixo dos aquecedores e rodeado de luzes e flores.


E pensar que no dia seguinte o café da manhã ainda me esperava. Servido no próprio restaurante, um buffet de pães, geleias, queijos, embutidos, sucos, ovos, salmão defumado, quiches e o que mais você puder imaginar. O mais legal é saber que dá para repetir a dose: o brunch é servido também para quem não estiver hospedado no hotel.





Em resumo, é um hotel para quem curte atendimento impecável, ambiente luxuoso, procura perfeição em cada detalhe e, lógico, pode pagar por isso. Fui embora com gostinho de quero mais e repetiria a dose sem dizer chega!

Nos hospedamos à convite do Hotel Mandarin Oriental

#dicasdeParis #hotéis5estrelasemParis #MandarinOriental #MandarinOrientalParis

0 views0 comments

©2019 by Paris na Veia. Proudly created with Wix.com